Minha lista de blogs

Mr. Jobs lança iPad

Não há nada de novo no que diz respeito às celebridades gerarem tendências na moda. Exemplo disso foi Madonna nos anos 80. Mas e quando isso acontece com alguém que veste sempre a mesma roupa cada vez que aparece em público e nem sequer usa um cinto nas calças?

É inquestionável que Steve Jobs gosta de tênis New Balance 991, pois mais uma vez apareceu com um par calçado na apresentação do iPad – o novo produto da Apple - esta tarde.
No caso do cérebro da Apple, o "look" é eternamente repetido: tênis, calças de ganga sem cinto e camisola preta de manga comprida. Por trás dele um ecrã negro que não distraia nem seja protagonista, porque o promotor é o produto que faz questão de apresentar.
Alguns dos seus maiores admiradores já copiam o seu estilo como se isso fosse uma receita para o sucesso. Um dos funcionários da empresa Uncrate afirmou que "algumas pessoas compram sapatos porque a sua estrela favorita usa aquela marca. Nós aqui no Uncrate usamos o estilo de um “nerd”. Compramos ténis New Balance 991 porque o nosso director usa-os. Se são suficientemente bons para um bilionário, são certamente bons para nós perdedores ", explicou.
Steve Jobs escolhe então: Levi's 501 (que custam cerca de 138 dólares) que usa sem cinto, camisola St Croix Mock ( custam 185 dólares) e ténis New Balance 991 (custam cerca de 130 dólares). O seu estilo é a chave para a sua imagem corporativa.
Steve Jobs, que comparece nas suas intervenções na maioria das vezes com a tal camisola de gola alta e às vezes com a barba por fazer, é também conhecido pelo seu temperamento agressivo e extrema exigência com os seus colaboradores. Prova disso foram as suas discussões verbais com o chefe da Dell no final dos anos 90, amplamente exploradas pelos media.
Apesar de envolvido num caso de fraude de acções da Apple, Steve Jobs é um dos executivos norte-americanos mais conhecidos no mundo. Foi o responsável pelo lançamento estrondoso do leitor digital iPod, do iPhone e agora do iPad. Foi Jobs quem deu nova vida ao fabricante de computadores Apple.
Steve Jobs é o co-fundador da empresa e também dos estúdios de animação Pixar, que ele dirigia até a fusão em 2006 com o grupo Disney. Com isso, Jobs passou a ser o maior accionista individual da Disney.
O ex-hippie que fundou e ressuscitou a Apple, que aperfeiçoou o “rato” (o "mouse" foi criado por Douglas Engelbart, em 1968, mas a popularização do equipamento aconteceu mais tarde, quando em 1982 a Appel lançou o sistema de “apontar e clicar”) e os ícones no ecrã do computador, que levou a animação gráfica a um novo patamar na indústria do cinema e criou o leitor de MP3 iPod – tornou-se o maior accionista individual da Walt Disney Company ao vender a Pixar à Disney por 7,4 mil milhões de dólares. O patrão da Pixar ficou assim com 7% da Disney, ou seja, vendeu mas continuou o dono.
Mas Steve Jobs além de ser considerado o maior CEO (presidente-executivo) do mundo por ter revolucionado o panorama tecnológico tem também conseguido enganar a morte. Note-se que Jobs só abdicou de ser ele a apresentar um novo produto da Apple quando esteve doente.
Em Julho de 2004, Steve Jobs sofreu uma intervenção cirúrgica para remover um cancro no pâncreas. Depois reapareceu magro e acompanhado pelos seus colaboradores mais próximos para apresentar o resultado anual da Apple em Agosto relançando novas especulações sobre sua saúde.
Em Junho seguinte, o The Wall Street Journal havia revelado que Steve Jobs, presidente-executivo da Apple, teria efetuado um transplante de fígado na universidade Methodist Hospital, em Memphis, Tennessee. Na sua excentricidade Jobs comprou uma casa em Memphis para estar perto de “um fígado” disponível. Jobs escolheu Tennessee devido à curta lista de espera para transplantes naquele estado.
No dia 5 de Janeiro Jobs escreveu à comunidade Apple onde explicava que estava doente e iria ficar seis meses fora da criação tecnológica.
Apple Inc vale cerca de 140 mil milhões de dólares. Mas nada vale sem Jobs. É uma empresa formada em torno de sua personalidade e inspiração.
Colocando de lado todas as especulações sobre intenções, ódio, amor e fanatismo, facto inegável é que Steve Jobs merece toda a reverência que recebe, mas quando se atinge tal patamar de referência para toda uma indústria e diversas gerações que acompanham o seu trabalho é inevitável tornar-se fonte de inúmeros enganos.
A vantagem de Jobs prende-se essencialmente por ser um visionário altamente empreendedor. “Jobs sonha e realiza enquanto outros apenas sonham”, afirmou um dia Daniel Domeneghetti, da E-consulting, especializada em tecnologia. “E, acima de tudo, tem uma sorte incrível”, conclui. O que virá agora, depois de Disney, iPods, iTunes, iPhone e iPad?
Sobre este último lançamento Jobs disse na semana passada ser o seu melhor produto.

fonte: dn.sapo.pt

0 comentários:

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis