Minha lista de blogs

Obina ataca de Fenômeno, faz três e coloca Verdão na cola do Galo


A expectativa estava toda em cima de Ronaldo, que voltava ao campo onde marcou o seu primeiro gol com a camisa do Corinthians, recebendo até uma homenagem em Presidente Prudente. Muricy Ramalho também atraiu a atenção da imprensa ao assistir ao jogo de camarote. Mas foi Obina quem roubou a cena e ganhou destaque na vitória do Palmeiras por 3 a 0 no dérbi paulista, na tarde deste domingo, pela 14ª rodada do Brasileirão.

O camisa 28 alviverde anotou os três gols e agora entra de vez na briga pela artilharia do Campeonato Brasileiro - balançou as redes oito vezes no certame.

"O grupo se dedicou, a gente está na briga. Agora é a hora de manter os pés no chão e a humildade. A tarde foi de uma equipe aguerrida, que está de parabéns e se dedicou ao máximo para buscar o resultado", disse o herói palmeirense após a partida.

Com o triunfo no clássico, o Palmeiras soma 28 pontos e iguala a campanha do líder Atlético-MG, que perdeu em casa para o Goiás. O clube mineiro ainda é o primeiro por causa de uma vantagem no saldo de gols. Já o Corinthians permanece com 23.

Obina variou no repertório de gols. O primeiro foi de cabeça; o segundo, em uma cobrança de pênalti, e o terceiro com um leve toque na bola sem goleiro.

"O gol mais legal? Foi o gol de cabeça, pois tive que me antecipar ao Chicão. Na pressão do pênalti fica complicado, marquei dois e um valeu", disse Obina, lembrando que teve que bater duas vezes o pênalti no lance do segundo gol do Palmeiras.

Se a estrela de Obina brilhou em Presidente Prudente, a de Ronaldo ficou bastante ofuscada. O atacante corintiano ficou em campo por menos de 20min. O Fenômeno machucou o braço e foi substituído quando o resultado ainda era 0 a 0.

O jogo

Pela primeira vez sob a influência de Muricy Ramalho, a comissão técnica palmeirense optou por uma formação com três volantes. Cauteloso, o time alviverde entrou em campo com Pierre, Edmílson, Souza, Cleiton Xavier e Diego Souza no meio-campo, e Obina isolado no ataque.

A primeira boa oportunidade de gol saiu em um lance de bola parada. Cleiton Xavier acertou o travessão do gol corintiano em uma cobrança de falta logo aos 8min.

O goleiro Marcos teve de trabalhar aos 15min, quando Jorge Henrique chutou da entrada da área. O veterano de 36 anos defendeu com segurança.

Quatro minutos depois, Ronaldo deixou o campo. Mano Menezes preferiu mudar o esquema tático: saiu o centroavante para a entrada do volante Moradei.

A partir daí, o time de Parque São Jorge perdeu sua força ofensiva e viu o rival abrir o placar aos 31min. Pierre foi ao fundo pela direita e cruzou na área. Obina mergulhou e cabeceou sem chances de defesa para Felipe.

"Procurei me movimentar dentro da área para fazer o gol. Tivemos uma primeira chance no início com o Cleiton [Xavier]. No segundo lance consegui fazer o gol", celebrou o goleador.

"Foi uma falha nossa, do grupo todo, deixamos cruzar e isso não pode acontecer", lamentou o corintiano Chicão.

"O Corinthians precisa acertar mais os passes. Também temos de sair mais rápido no contra-ataque. Não estamos conseguindo chegar ao ataque", analisou Douglas, camisa 10 alvinegro.

Na etapa final, o Palmeiras tomou conta de vez do confronto. Obina levou perigo ao gol de Felipe logo aos 3min, porém errou o alvo.

Aos 13min, Chicão derrubou Cleiton Xavier na área, e o árbitro assinalou pênalti. Obina foi obrigado a bater duas vezes, já que na primeira tentativa houve invasão, e fez 2 a 0.

Aos 20min, Cleiton Xavier puxou o contra-ataque e, na saída de Felipe do gol, só rolou para o astro do clássico tocar para o fundo do gol e fechar o marcador: 3 a 0.

CORINTHIANS 0 X 3 PALMEIRAS

fonte: uol

0 comentários:

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis